Como as pessoas protestariam com textões sem as redes sociais?

Às vezes eu paro para pensar em um negócio: todo mundo sempre foi cheio de opinião sobre tudo assim ou a internet que domesticou a galera a querer opinar sobre tudo? Eu honestamente não lembro de ver pessoas pelos anos 90 militando com tanto fervor sobre política, programas de TV e times de futebol ao ponto de desfazer amizades e bloquear pessoas no mundo real.

Desde que o mundo é mundo as pessoas discutem sobre diversos temas do cotidiano, mas desde que a internet está no bolso de todos e até cachorros têm rede sociais, questões importantes para o desenvolvimento da sociedade não passam batidos. Todos tem textões prontos e discursos inflamados sobre a presidente da república, seu prato do almoço e aquele pacote de bolacha recheada que você comia inteiro na frente da TV vendo Sessão da Tarde, mas que hoje é um veneno que entope artérias, leva crianças à obesidade e né, quem senta o filho na frente da TV para ver filme hoje? Isso é do mal. 


Baseado nisso, o Cai Muita Chuva parou para pensar: como o mundo sobreviveu sem as redes sociais nos anos 90? Como as pessoas mostravam sua opinião e indignação na época em que internet era discada, blog não existia e rede social era aquela que você dividia com seus primos na casa da sua avó? Como fariam hoje se de repente toda a rede social pof, sumisse, e não fosse possível escrever textões tão facilmente por aí?

Você já vai descobrir.

COMO AS PESSOAS FARIAM TEXTÕES SE NÃO EXISTISSEM AS REDES SOCIAIS E A INTERNET COMO HOJE

1) Passariam trote



Nos anos 90 era comum crianças ligarem para números desconhecidos para passar trote. "Tem um fusca gelo na frente da sua casa? Ih, derreteu". "Aí é do açougue? Por que estou falando com uma vaca?", coisas assim, super saudáveis. Na época em que não existia bina e internet só no trabalho dos pais, era um ótimo jeito de se divertir. Mas hoje o trote teria outro motivo: dizer sua importante opinião sobre o beijo gay da novela, o preço das suas compras e como a atendente daquele fast food te tratou mal. "Alô?" "Olha, é um absurdo o que estão fazendo com as crianças hoje em dia. No meu tempo não tinha esse negócio não, era Adão e Eva, não Adaina e Eva, que exemplo é esse que estão dando para os pequenos e.." ".. tu.. tu.. tu..."


2) Escreveriam no outdoor



Na época em que São Paulo ainda podia ter outdoor, parecia uma boa ideia colocar algumas palavras naquele estandarte gigante que todo mundo lia enquanto o trânsito estava parado. Talvez o trânsito tivesse parado porque alguém tava lendo um outdoor, mas enfim.

3) Mandariam uma carta



Papel, caneta e bóra escrever para todos os endereços de pessoas do seu círculo social a sua importante opinião sobre o perigo de se tomar leite de soja!

4) Contratariam a Quadrilha da Fumaça



Talvez o piloto ficasse muito tonto escrevendo toda a sua longa mensagem sobre o importante uso das bicicletas, mas você passaria o recado pra muita gente com aquele avião soltando fumaça no céu em forma de mensagem.

5) Escreveriam em um papel de pão



Vamos pensar que, já que os anos 90 voltaram, o pão voltou a ser 5 centavos. Ou seja, nesse universo, muita gente compra pão. Se muita gente compra pão, por que não dissertar sobre sua opinião a respeito das cotas naquele papel convidativo?

6) Panfletariam na rua



"Olha o ouro.. compro ouro, vendo ouro.."
"Vem conhecer o restaurante do Zezinho, o quilo é mais barato..."
"Você está aí todo feliz que o Palmeiras venceu o Corinthians, mas quero ver ganhar sete Libertadores, três mundiais, 17 disputas contra a turma de baixo e um campeonato de pebolim" 

7) Parariam estranhos na rua



Pra que panfleto? Pra que escrever? Bóra parar estranhos na rua e despejar toda a sua metralhadora de mágoas na direção de um transeunte qualquer a respeito de seu ódio contra coxinhas e preferência por bolinhas de queijo!



E você aí achando que teria paz se as redes sociais sumissem, né?



Internet trouxe informação, conectividade e pessoas cheias de opinião a respeito da raiz quadrada de 27. 

Cai Muita Chuva. Desde 2009 escrevendo textões contra textões.


Pra você parar de bancar o ativista virtual e ir viver no mundo real



0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Informações

Todas as imagens que aparecem no site são reproduções de outros sites e o Cai Muita Chuva não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que especificado. Se você (ou sua empresa) possui os direitos de alguma imagem e não quer que ela apareça no Cai Muita Chuva entre em contato e ela será removida.

Atenção

Cai Muita Chuva é um site de entretenimento e humor. A reprodução do conteúdo do site é permitida, com os devidos créditos. Se tiver alguma dúvida entre em contato com caimuitachuva@gmail.com.

Por ser um blog de humor, as postagens contém ironia e sarcasmo. Não leve as piadas a sério.


Manifeste-se

Dúvidas, sugestões, reclamações, elogios, xingamentos, envios de virus ou informações, caimuitachuva@gmail.com
Blogger Template Papo De Garota