E o tal do preconceito velado?!

Este é um assunto delicado, então espero que possam ler despidos de qualquer falso moralismo ou liberalismo, ok?

Diria que, pela abordagem que quero fazer, ele caberia melhor no Cai Muita Garoa, que, inclusive, faz tempo que não atualizo. Se duvidar jogo esse texto para lá depois. Por (h)ora, fica aqui mesmo, já que cabe no subject BBB.


Vamos discutir o tal do preconceito velado?

Todo mundo brinca que o BBB tem anualmente cotas para negros. O que não deixa de ser verdade. Nas primeiras edições, era comum a presença de um casal de negros. De uns tempos para cá, a produção tem se contentado em apenas um negro para suprir a necessidade da tal politicagem correta.


Pense em todos os negros que tivemos em todas as edições de BBB. De quais você lembra? Alias, como você lembra deles? Vamos considerar que os mais marcantes foram André (BBB1), P.A. (BBB5) e Airton (BBB7). Vanessa (BBB1) não conta, já que só foi para a final por um acaso do destino e só apareceu graças a seu romance com Sergio (o franco-angolano, não o gay). André se destacou por ser louco. Mas tipo assim, louco na forma mais pura da palavra. Não dava para saber se você amava ou odiava ele, já que ele variava em comportamentos de aconselhar os outros da casa da forma mais madura possível à raspar suas sobrancelhas completamente. P.A. se destacou pelo tal papel de vilão na casa. Airton, pela sunga branca do Alemão. Os outros, como você se lembra? Certamente como o "negão sarado gente boa", não é? Ok, esquecemos do Felipe, BBB8, o qual eu sou uma das únicas que lembro por ele ter estudado certa altura da vida com meu namorado.


Não sou de comprar discursos moralistas que pedem para que os negros tenham espaço na sociedade de forma obrigatória. Sou contra, por exemplo, cotas na faculdade. Afinal, você entra em uma universidade por seu estudo e não sua cor. Na prova do vestibular você não deixa claro de que cor você é. Na ficha de inscrição sim, mas ninguém assinala sua prova com um "ok, esse aqui é caucasiano, deixa passar. Esse é japonês, vai pra USP. Ooops. Esse é negro. Esquece. Quero ele no meu campus não". Acho que a questão da educação deve ser resolvida lá em sua raiz, para fazer do Brasil um país como os de fora, onde o ensino público é valorizado em sua educação básica, e não apenas na superior. Mas enfim, isso é muito complexo para o Cai Muita Chuva. Era só para deixar claro que, na minha opinião, negros não devem ser lembrados só para preencher cotas. Porque, se for assim, os japoneses precisam de cota para estarem em novelas e passarelas da moda também. Quantas modelos ou protagonistas japonesas você conhece? Eu li um artigo em uma revista oriental muito interessante sobre isso. "Onde estão nossas cotas?", ele dizia. Mas enfim, essa não é a questão.


A gente custa a acreditar, mas sim, em pleno século XXI existe muito preconceito com negros. Inclusive entre jovens de 20 a 30 anos, que já deveriam ter sua cabeça mais aberta. E é o tal do preconceito velado, aquele que a pessoa não assume - afinal, não é politicamente correto - mas também não enfrenta. É do tipo "eu gosto de negros, mas eles lá e eu aqui". Substitua negros por gays, judeus, japoneses, ou qualquer outro motivo de preconceito. Vale em tudo.


Estamos em uma edição do BBB que pegou como mote a luta contra o preconceito contra homossexuais. Só que essa história de fazer com que todos os participantes - com preconceito ou não - aceitem a convivência com pessoas de orientação sexual diferente da própria ignora um detalhe importante: o único negro da casa. Sim, estamos em um mundo gay. Mas no Brasil, por exemplo, os negros ainda são a maioria. Não que ache que "por isso deveriam ter mais personagens negros no BBB", pois não acho que os participantes devam necessariamente representar a sociedade. Porém, contudo, todavia, o fato de estarem presentes três homossexuais e um negro faz com que qualquer tipo de preconceito seja direcionado à figura mais fraca, em minoria. Afinal, disseram ser errado destratar um homossexual, mas ninguém disse nada sobre os negros, não é mesmo?

Fernanda é a figura da nova Grazi na casa. Loira, magra, certinha. Chega a desmaiar de tanta inocência. E essa figura angelical, que pediu desculpas para o Brasil ao “fofocar” na casa, justificou por não ter sua mãe lá para desabafar, mas na primeira oportunidade ligou para seu peguete, e não para sua família, teve a moral de soltar o infeliz comentário de que “Uiliam nem é tão negro assim”. A frase veio no contexto de uma festa onde todos estavam falando mal de Uiliam, procurando motivos para direcionar os votos para ele no paredão. Tipo assim, "ele vai ser o alvo e vamos agora tentar descobrir o porque". Entre mil defeitos que estavam dando ao participante, Fernanda declarou que Uiliam não é tão negro, então não poderia fazer o papel da pobre pessoa que sofre de preconceito. Em contrapartida, alguns dias depois, sem nem saber dessa afirmação, Uiliam reclamou (novamente, pois já havia dito isso antes) que Fernanda não o olha nos olhos, não o toca, parece que o evita, como se fosse um leproso.


Para nós que somos brancos e ficamos da cor de um coração de desenho de criança a qualquer sinal de sol, parece clichê qualquer reclamação de preconceito do Uiliam. Eu acharia clichê. Se não tivesse convivido com tantos negros. Minha prima, por exemplo, namorou um negro por cinco anos. Amava ele de uma forma até que doentia. Presenciei de perto tudo o que sofreram com famílias, amigos, e – pasmem – olhares tortos na rua por uma branquela estar com um negro. E do tipo que Fernanda falaria que “nem é tão negro assim”. É ridiculo, mas em um país como o Brasil, você ainda leva vantagem por ser branco. Ser loiro então, nem se fala. É o preconceito velado. Você nunca vai dizer que não gosta da pessoa por ser negra. Vai sempre achar outro motivo. Incrível, pois muitos assumem não gostar de alguém por ser japonês. Por ser gay – atualmente, em menor intensidade. Mas quem não gosta de negro, bem, por ser negro, não tenta mudar seus conceitos. Talvez até por criação, nem sempre é maldade da pessoa, é algo intrínseco, de família, que ela não consegue mudar. Não sou politicamente correta, mas acredito que o dia que as pessoas pararem de serem vistas como cores ou opções sexuais, muita coisa mudará.

Fernanda consegue ter a postura do tal preconceito velado. Eliezer, que é o bobão da vez, conseguiu inclusive enxergar isso. E não foi uma de suas visões deturpadas de que ele é o príncipe do cavalo branco. Ontem, em conversa com a Claudia, conseguiu descrever direitinho o paradoxo de Fernanda: a menina loirinha e meiga que quer pagar de santa, mas de puritanismo é só a pose. Aos poucos o ar de pureza está caindo, e Fernanda está mostrando que pode, com louvor, roubar o papel de dissimulada que caiu tão bem em Lia. Como ignorar os comentários que fez sobre Uiliam? Não estou querendo rotular Fernanda como preconceituosa, mas como justificar que uma conversa na qual ela usa o argumento de que “Uiliam nem é tão negro assim” para poder criticá-lo não ganhe o peso que merece?

Em uma edição com valores invertidos e na eterna luta entre coloridos e dourados, parece que esqueceram dos tons negros.

Não, não acho que Uiliam tenha que ficar na casa por ser negro. Só acho que não podemos ignorar tal bandeira já que todo o tipo de preconceito já foi discutido. Contra gays, contra sarados, contra bombados, contra dourados. E contra os negros?



ps: independente do jogo, o assunto está sendo discutido aqui pela temática e não pelo jogador, ok? afinal, quem ô acha samambaia somos nós, e não os da casa, pois não assistem a edição. e eu sinceramente acho que ele já perdeu o papel de samambaia, dava pra se divertir um pouco mais com as falas sem sentido dele...




E para não perder o costume...

"Nós perseguimos a Lia". Porque sim, Zequinha!

22 comentários:

Patricia disse...

Sim, qd li o título já pensei logo num post à la Cai Muita Garoa... hahaha, inclusive, dava até pra incluir aquele papo adiado de classes sociais! Peraí, não posso perder o foco!!!

Enfim, é verdade que vivemos numa sociedade que age de forma preconceituosa, em tudo! Orientação sexual (eu não gosto do termo opção, tá?), etnia (pq tb não gosto de "raça" - ê menina chata eu!), gênero e etc...

O que mais se vê por aí (na NETBBB, que é pra manter o foco) é justioficativa de "cansei do papo do Dicésar, pq tanta bichice? quer levantar bandeira, saia do programa" "a o Uilian é chato c/ esse papo de racismo... pô, onde já se viu se fazer de perseguido? no Brasil nem tem racismo..."...

Aí, eu te digo: pode ler os comentaristas loucos falando barbaridades, chamando o povo de um *bando de viados FDP*, ou falando mal do cabelo *pixaim* do Uil,e me diz se ISSO não é preconceito???

Eu tenho meu quinhão de preconceitos, pq eu sou tb fruto de um meio, ora bolas... mas eu TENTO lutar contra... tento não ter uma visão de mundo muito restrita... e às vezes até entendo o fato de levantarem bandeiras, pq porra, é a realidade.... Quem nunca sofreu preconceito não sabe o quanto dói... Eu, pessoalmente, não sofri, pq vim ao mundo *agraciada* (branca, classe média, etc), mas já vivi situações de preconceito, e vejo sempre na sociedade...

VIXI, perdi o foco, né???

Enfim, sai o Uil, que além do mais só serviu p/ me provar que o Boninho SE ESFORÇA em só colocar os da cota sendo ums malas... vai me dizer que não tem uns negros lindos e interessantes no mundo?? Mas o Bones nunca achou um deles, e eu quase acho q é de propósito (#teoriadacospiração modeon)

Patricia disse...

perdoem os erros de português, galera... é que eu queria MUITO ser a primeira...hahahahahaha

Anônimo disse...

concordo muito..... o uil pode ser um samambaia, mas mta gente ta criticanbdo só por ser um samambaia mais queimadinho (com perdao da piada tosca)

Tico disse...

Nao vou defender Fernanda nao.

Nem tao pouco vou defender Uillian que pelo que se observa entrou na casa com um objetivo ser VITIMIZADO POR RACISMO. Escolheu alvos loiros e branquelos. Um era JUDEU....precisou focar em uma somente.Fernanda.
Se ele ficar e Fernanda sair havera outro foco para ele despejar o SEU RACISMO.
Ele e o melhor amigo dos Gays se esfrega, deita em cima beija, alisa...exagerado...Para TOCA-LOS?
E tocando apele que se deixa o preconceito de lado????

betharruda1@hotmail.com disse...

Ola amei o comentario,pois antes mesmo de Uillian falar eu ja tinha visto a atitude dela durente o jogo pois assisto no PPV e vejo como ela faz com tudo que não gosta,antes ela tinha dois para fazer caras e bocas que era Dourado,ela sempre os destratou desdem e,nunca fez questão alguma em disfarçar a maneira de ser.E Uil tem por habito de sempre ter o olhar pras cameras mais até ai cada um no seu cada um,o que não tolero é uma pessoa ir pra um programa desta qualidade e pra todo o Brasil ver,e proclamar na maior cara de pau seu preconceito.Sei que moro num pais onde isso é normal e natural mas o pior mesmo é ser aplaudida por isso

Anônimo disse...

Fernanda é a pior de todos ali dissimulada e preconceituosa i ponto. falei!!! vazaaa nariz de jackson

Srta Beltrana (Bel) disse...

Aninha,
Rindo até agora...
"esquecemos do Felipe, BBB8, o qual eu sou uma das únicas que lembro por ele ter estudado certa altura da vida com meu namorado" kkkkk essa só não acabou com ele, pq seu jogo garoto-invisível no BBB8 já tinha feito isso por ele....
Sabe o que eu penso sobre TUDO na vida?
Cada caso é um caso...
Tem de ser incluído quem está excluído...
E não é só orientação sexual, ou raça que determinam "quem tá de fora"...
Tá certo que historicamente os negros ficaram em maior número, e por mais tempo à margem...
Mas o que os loirinhos de olhos azuis, DE HOJE, sem escola, sem saúde, sem casa, sem ... tem a ver com isso?
Sabe, ser professora de escola pública no RS, abre um pouco a perspectiva de quem tem de ser incluído...
O critério para "cotas inclusivas", deveria ser a história sócio-econômica-familiar daqueles que de um "sistema de inclusão beneficiassem"
Todos que "correm atrás" e por "fora" por um mesmo motivo...deveriam receber o mesmo tratamento...
Se perceberíamos mais negros sendo beneficiados? Com certeza!
Mas, por outro lado, não criaríamos um novo grupo de excluídos...
Mas vai ver que tô loka, imaginando/desejando um mundo para todas as pessoas...tipo na música...do finado J.L... :)
E vamos à grande parede hj!!!

Aninha disse...

(subindo o comentário da srta. Beltrana que foi parar no post errado....rs)

bbb disse...

fiquei muito satisfeito de encontrar essa discussão, um pouco mais aprofundada, em algum dos blogs que discutem o BBB. como há uma antipatia generalizada entre a NET BBB e a fernanda, da-lhe posts e comentários levianos a esse respeito.

eu sinceramente não vi qualquer traço de racismo no comentário da fernanda, nem em qualquer atitude dela dentro da casa. já o uiliam tem dado frequentes sinais de uma relação mal resolvida com a cor da própria pele - e com a cor da pele dos outros.

por exemplo:

uiliam ganhou o anjo e escolheu, como sapos, michel e fernanda. nas palavras dele: "para ver dois sapos albinos".

já emparedado, uiliam disparou, sobre a fernanda: "por que eu que tenho que ir atrás? porque ela é loirinha, de olhos verdes e todo mundo acha que é princesinha?". detalhe que nem olhos verdes a fernanda tem.

ontem, conforme foi mostrado na edicao, ele mostrou um incomodo enorme por não ser considerado - por fernanda - como um dos BELOS da casa. a que ele - e somente ele - atribui isso? cor da pele, é claro.

em seguida ele reclama: "ela não me toca". dá a deixa pra alguém perguntar: "por que?". a resposta, certamente, estava na ponta da língua.

do outro lado, fernanda se queixa do discurso e dos posicionamentos do uiliam, recheado de cliches e opinioes politicamente corretas. e só.

daqui, entendo a frase da fernanda como um expressao de espanto em relacao à postura defensiva do uiliam e à possibilidade de que ele alegasse algum tipo de preconceito dentro da casa.

ana marcela é parda, lia é parda, uiliam é pardo. fato. só que ele foi o único que atribuiu à cor da pele os problemas de relacionamento que teve na casa: é assim que eu entendo o comentário-queixa da fernanda a respeito do rapaz.

e mais: na minha opiniao, se o comentário da fernanda levantou tamanha polêmica, o comportamento do uiliam deveria estar provocando uma discussão muito maior - e muito menos tendenciosa ao clichê.

ps. acho a vanessa bbb1 carismática até não poder mais. atualmente ela apresenta um programa infantil interessantissimo no canal futura.

Flavinha disse...

Boa Aninha!

chkaran disse...

até hoje tenho agonia pq mta gente fala q cabelo de negro é "ruim". Ah tá q a maioria das mulheres não fazem procedimentos sempre pra manter o cabelo minimamente liso.

Ainda me emociono com o depoimento q uma garota deu em Páginas da Vida sobre isso.

Alice... disse...

Aninha, mto bom esse seu texto!!!! Vai muito além das questões do BBB "colorido"! Tb sonho com um mundo q não haja cores, opções sexuais, religiosas e assim por diante.. q existam pessoas e elas se enxerguem como realmente são! Isso é uma utopia mto distante.. mass.. o que seria do mundo sem as utopias? Parabéns! Mto bem escrito!!!

Anônimo disse...

Bom, nunca comentei em nenhum blog sobre BBB, mas depois desse post... Gostei muito, muito mesmo. Venho de uma família totalmente misigenada, tem de tudo, meu avô materno é negro, a minha mãe é negra, meu pai branco, minha avó materna é branca assim como minha bisavó - mãe do meu avô é branca. Sou parda e meu marido é loiro. Resumido: somos vira-latas. E é assim que vejo as coisas. Posso até ter meus preconceitos como todo mundo, mas fui criada de um modo que não diferencio pessoas pela cor. Também sou contra cotas pra negros, pois acho que já existe uma prova para selecionar os alunos, a capacidade não se mede pela cor da pele, religão ou opção sexual. Quanto ao BBB, não gosto dessas bandeiras que muitos levantam, não acho legal usar a orientação sexual ou a cor da pele como muleta para ganhar um milhão. Quando vi que tinha três gays assumidos no programa, logo pensei :" E se os participantes ficarem com medo de votar neles só pra não passar a imagem de homofóbicos?", sei lá, foi só um pensamento que passou. O que sei é que não gosto de divisões, pra mim todos são seres humanos e devem ser respeitados como o tal. Também estou achando que estou ficando louca sonhando com um mundo no qual haja respeito entre as pessoas...

Ana Paula disse...

Boa noite. Após eu ler esses comentários, alguns muitos desnecessários, resolvi postar.
Eu sou fruto de uma mistura de raças,onde minha mãe é branca e meu pai é negro, em mim predominou a raça negra (pele,corpo), com alguns traços de brancos(nariz,olhos).Já sofri muitos preconceitos principalmente quando eu era menor e estava junto com a minha mãe, perguntavam se eu era adotiva, enfim pessoas ignorantes, "burras". Moramos no Brasil, quem me disser que é branco puro, é mentira... Sente com seus pais e faça a árvore genealógica, que nada mas é do que um histórico de certa parte dos ancestrais de uma pessoa ou família. Amo meus parentes brancos, meus parentes negros. Entrei na faculdade pela porta da frente, e se outras pessoas entraram por cotas, felizes são esses que possuem este privilégio. E não vejo problema algum, o povo que não se sente capaz de conquistar é aquele que prefere derruba os outros. Viva as cotas! Quem LUTA conquista! Não adianta dizer que o preconceito não existe por que ele existe, hoje sou namorada de um argentino e quando chegamos em alguns lugares, as pessoas olham diferente, eu vejo, mas nem por isso deixamos de ser Feliz e muito felizzzz. Mas não são só os brancos que são preconceituosos, existem negros, homossexuais,brancos... Enfim preconceito na minha concepção é BURRICE, se essa Fernanda do BBB ela for mesmo preconceituosa, temos q dizer pra ela que o futuro a DEUS pertence,pode ser que ela não se case com um negro, mas e os filhos, ou se um dia ela precisar de alguém,quem dirá que não será um negro que poderá ajuda-lá. Vamos lá galeraaa somos capazes, vivemos em um País chamado Brasil, onde temos tantas coisas para conquistar, um País subdesenvolvido, onde precisamos nos unir , não pense só em si,pense no próximo também... Ninguém chega em lugar nenhum sozinho, e muito menos com pensamentos pobres então por que ficar vivendo nesse mundinho, hoje em dia os direitos e deveres são para todos. Sem preconceitos,somos todos iguais...

Anônimo disse...

buy tramadol online where to buy tramadol online - buy cheap tramadol mastercard

Anônimo disse...

xanax online xanax drug of choice - buy xanax online consultation

Anônimo disse...

generic xanax does 1mg xanax do - xanax duration

Anônimo disse...

buy carisoprodol carisoprodol 350 mg buy - soma carisoprodol coupon

Anônimo disse...

buy xanax overnight delivery buy non generic xanax - xanax interactions

Anônimo disse...

buy tramadol online buy tramadol online cod only - tramadol buy online

Anônimo disse...

buy xanax online overnight xanax half life - what does generic xanax look like

Anônimo disse...

tadalafil tablets buy online cialis 20mg - how much does cialis daily cost

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Informações

Todas as imagens que aparecem no site são reproduções de outros sites e o Cai Muita Chuva não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que especificado. Se você (ou sua empresa) possui os direitos de alguma imagem e não quer que ela apareça no Cai Muita Chuva entre em contato e ela será removida.

Atenção

Cai Muita Chuva é um site de entretenimento e humor. A reprodução do conteúdo do site é permitida, com os devidos créditos. Se tiver alguma dúvida entre em contato com caimuitachuva@gmail.com.

Por ser um blog de humor, as postagens contém ironia e sarcasmo. Não leve as piadas a sério.


Manifeste-se

Dúvidas, sugestões, reclamações, elogios, xingamentos, envios de virus ou informações, caimuitachuva@gmail.com
Blogger Template Papo De Garota